Nota de Repúdio

Imprimir
AddThis Social Bookmark Button

Pinhalzinho, 07 de Dezembro de 2015
Nota de repúdio
Ao Exmo Sr.
 Remi Antônio Sulzbacher
Presidente da Câmara de Vereadores do Município de Pinhalzinho

Prezado Presidente

“Quem não conhece a verdade não passa de um tolo; mas quem a conhece e a chama de mentira é um criminoso!” ― Bertolt Brecht

As entidades Sindicais legalmente constituídas e representativas, Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Santa Catarina - FETRAF-SC, a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e o Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Pinhalzinho e Região – Sintraf - Pinhalzinho vem através deste, manifestar seu repúdio a atitude de Vossa Excelência, Presidente desta Casa, ao se pronunciar em Rede Social a respeito do Congresso Estadual da Agricultura Familiar, ocorrido no último dia 03 do corrente mês, com os seguintes comentários: “manda esse vagabundo trabalha bando de vadio era só o que faltava eles caga no banheiro novo”. “leva enxada pra eles, não fica um”. As expressões do presidente da câmara municipal de vereadores do município de Pinhalzinho, ao insultar, agredir e desrespeitar os agricultores familiares, chamando-os de “vagabundos”, por realizarem uma caminhada pacífica, comemorando suas conquistas e reivindicando seus direitos, atingem diretamente cada agricultor catarinense, bem como todos os setores que se organizam e se mobilizam para reivindicar direitos e conseqüentemente um mundo melhor, a exemplo do Congresso da Facisc que reúne os empresários do Estado, do próprio Encontro Estadual de Vereadores promovido pela UVESC, do Congresso Estadual dos professores, organizado pelo Sinte, das mobilizações dos caminhoneiros, das marchas dos prefeitos em Brasília, das mobilizações dos servidores públicos entre outros tantos que acontecem em busca de melhorias e agregação social. Saiba o vereador, como legislador e homem público, como se diz ser, que todas as classes de trabalhadores tem o direito de se organizarem, direitos estes consagrados pela Constituição Federal e exigidos numa sociedade democrática. O vereador, homem público como se intitula, ao usar tais expressões, discrimina uma das mais belas classes, a classe que produz alimentos que o próprio vereador e seus familiares consomem, discrimina uma classe que faz negócios em seu próprio estabelecimento comercial, discrimina uma classe que contribui com o desenvolvimento econômico e social deste município, deste Estado de Santa Catarina e do Brasil, isso tudo com altíssimo grau de justiça e dignidade naquilo que fazem, simplesmente sobrevivem do manuseio da terra com o esforço comum de sua família. Portanto, as entidades acima nominadas, em nome de todos os digníssimos agricultores familiares do estado de Santa Catarina, repudiam veementemente os comentários infames acima relatados e exigem retratação.

Por fim, cabe citar Albert Einstein: “Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.”

Fetraf-SC                                     CUT –SC                                          SINTRAF de Pinhalzinho e região.