Voce esta aqui: Notícias

Últimas Notícias

FETRAF-SC: na defesa da Democracia e nossas conquistas.

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button

''Estar em Brasília neste momento significa defender o futuro da nação e mostrar as elites minoritárias, excludentes e sectárias que estamos presente como sempre, que somos fortes e que nunca arredamos os pés na luta por um país melhor e digno para todos.''

Alexandre

Ao final da tarde desta quinta-feira lideranças da FETRAF-SC/CUT, FETRAF Sul/CUT e Sintrafs seguiram viagem rumo a Brasília. Segundo o coordenador Alexandre Bergamin a Fetraf tem um compromisso inabalável com a defesa da democracia. Portanto, jamais poderíamos se eximir de estar na linha de frente para defender essa grande conquista que pôs fim a um dos períodos mais negros e triste de nossa história, o período da ditadura.

Nossa entidade é originária da luta de classe, da organização dos trabalhadores, fortalecida na produção e comercialização através das agroindústrias familiares fomentadas pelos incentivos do governo popular. Somos fruto dos princípios da democracia, da livre organização dos trabalhadores por isso jamais podemos nos furtar de ser presença na luta sempre que preciso for para defender o Estado de Direito. Até por que a entidade se pauta pelo direito democrático e participativo em todas as nossas instâncias organizativas.

Em nossas entidades orienta-se pela paridade de gênero, inclusão da juventude nas direções de sindicatos e na participação das mais diversas atividades que estejam ligadas aos trabalhadores da agricultura familiar. Pois acreditamos que sem a presença da democracia ou a defesa de seu fortalecimento abre-se o caminho para a esterilização dos direitos dos trabalhadores, a participação da sociedade nas decisões e consequentemente a liberdade como ferramenta da organização. Por isso, e tantas outras atribuições faz-se necessário que estejamos dispostos a lutar, despindo-se do comodismo, suportando todo cansaço e ser presença junto as demais organizações para defender o que é nosso.

Não podemos nesse momento fundamental ausentar-se pois não se trata apenas de uma defesa do Estado Democrático de Direito, mas de defender as conquistas acumuladas desde o primeiro mandado do presidente Lula. Estar em Brasília neste momento significa defender o futuro da nação e mostrar as elites minoritárias, excludentes e sectárias que estamos presente como sempre, que somos fortes e que nunca arredamos os pés na luta por um país melhor e digno para todos.

Não entraremos para a história, porque já somos parte da grande construção histórica desse país. Não só atravessamos os tempos de terror de uma ditadura tão recente (embora esquecida por tantos), mas escrevemos naquela ‘Carta Magna’ de 1988 que todo cidadão Brasileiro tem direito a dignidade, que todas as decisões tomadas pela maioria como nas eleições devem ser respeitadas, que nenhuma instituição pode ser vilipendiada por interesses de grupos. Que nenhum cidadão desse país pode ser violentado em seus direitos.

É parte de um todo que nos leva a capital federal aos milhares de camponeses e trabalhadores da agricultura familiar. Estaremos lá até domingo somando força aos milhares de outros trabalhadores para salvar a nossa democracia e defender os nossos direitos. Precisamos sim propor um novo país, mas um país que precisa romper com esse modelo econômico que só serve as elites e mesmo assim se mostram descontentes, na condição de vítimas e posição de golpistas.  

Vamos lutar até a última trincheira para manter o governo Dilma como foi proposto por mais de 54 milhões de Brasileiros nas últimas eleições para que ela governe até 2018 e lá então, que as forças políticas se organizem com o direito, a prerrogativa da livre concorrência, disputa e obediência aos estabelecido na lei.

Alexandre Bergamin

Coodenador Fetraf Santa Catarina.

Última atualização em Ter, 19 de Abril de 2016 13:54

2500 agricultores vão às ruas em três municípios catarinenses

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
foto1

Luta! Esta foi a palavra que marcou o 08 de março, Dia Internacional da Mulher, em Santa Catarina. Mulheres, homens e jovens, totalizando 2500 pessoas, foram às ruas nesta terça-feira para reivindicar seus direitos e mostrar a força da agricultura familiar e camponesa catarinense. O ato foi organizado pela FETRAF-SC e a Via Campesina.Read More

Última atualização em Qua, 09 de Março de 2016 09:27

8 de março: Dia Internacional da Mulher

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
8_maro_2016

A Previdência Concreta e a Reforma Incerta: A realidade dos Números

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button

Segunda_Parte_Há um debate posto entre concepção de previdência e clamor por uma reforma em andamento conforme esboçado no artigo anterior. A tendência é que o debate se amplie, uma vez que se faz necessário entender que abrangência do Regime Geral da Previdência não é pequeno. Cálculos recente feito a partir de dados do PNAD-IBGE mostram que a previdência e a sua vinculação ao Salário Mínimo foram suficientes para evitar que mais de 26 milhões de pessoas ingressassem na condição de pobreza. Ou seja, reduzindo expressivamente o crescimento do contingente de pobres no país, dentre esses a realidade entre os trabalhadores na agricultura.

Última atualização em Sex, 13 de Maio de 2016 01:37

A Previdência Concreta e a Reforma Incerta: Histórico e Concepção

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button

Primeira_Parte_Cresce em todo o mundo civilizado, os incessantes clamores em prol dos valores maiores da cidadania e dos direitos humanos como forma primordial de se alcançar a paz duradoura e um melhor equilíbrio social para toda humanidade. Não poderia ser diferente aqui no Brasil, do primeiro esboço usual do termo ‘Previdência Social’ proposto por decreto ainda pelo príncipe regente Pedro de Alcântara em 1821 ao governo atual, o tema sempre esteve entre o foco como plataforma de debate visando oferecer aos trabalhadores e cidadãos um mínimo de dignidade social.

Última atualização em Sex, 13 de Maio de 2016 01:38

“A Previdência Concreta e a Reforma Incerta”

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button

A reforma da Previdência Social é um dos temas que vem sendo discutido a anos pelo governo Federal  e Congresso Nacional. Apesar dos agricultores familiares estarem no regime que garante apenas a comprovação da atividade rural, também contribuem com a previdência Social.

Última atualização em Seg, 07 de Março de 2016 15:05

Página 2 de 369

Joomlart