Voce esta aqui: Notícias

Últimas Notícias

Agricultura de SC estima ter perdido R$ 59.838 mil com as chuvas

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
Um levantamento realizado pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Epagri (Cepa), divulgado nesta sexta-feira (28), mostra que a agricultura do Estado foi bastante prejudicada com as fortes chuvas deste mês. Estima-se que Santa Catarina tenha perdido R$ 59.838.000.

Governo quer antecipar o anúncio do plano safra para maio

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
O governo federal pretende antecipar o anúncio do Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012 para maio. Segundo o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Edilson Guimarães, o adiantamento da data é importante porque entre o anúncio dos recursos disponíveis até sua chegada na mão dos produtores levam-se de dois a três meses, e o plantio se inicia em agosto.

Ministério da Agricultura prioriza registro de produtos menos tóxicos

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
Das 1.468 marcas de agrotóxicos aprovadas pelos ministérios da Agricultura, Meio Ambiente e Saúde, 61% são consideradas menos tóxicas. Estão em estudo produtos para serem utilizados na agricultura orgânica e em culturas de legumes e verduras.

Sintraf de Rio Fortuna participa de mobilizações

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
A manifestação dos agricultores ocorreu em Florianópolis recentemente.

“Foi produtiva a participação de agricultores da região”, assim declarou a presidenta do Sintraf de Rio Fortuna e região, Arlete Bloemer, sobre a importância da IV Jornada Nacional de Lutas (estadual), em Florianópolis. Aproximadamente 100 agricultores de Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, Grão-Pará e Anitápolis, ligados à Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar, participaram do evento.
As mobilizações desta jornada de lutas foram organizadas junto com as Cresóis dos municípios, bem como, houve a participação da Cresol Central, em nível estadual. Em Rio Fortuna, houve apoio financeiro da câmara de vereadores e da prefeitura quanto ao transporte dos agricultores. Já na região de Santa Rosa de Lima e Anitápolis, a Cresol que bancou os custos. Segundo a presidenta, em Grão-Pará não foi possível uma mobilização maior devido à falta de transporte. “Isso  prejudicou a articulação dos agricultores, que foram no ônibus de Rio Fortuna”, esclarece.
Última atualização em Ter, 01 de Fevereiro de 2011 14:56

Agricultura: fertilizantes

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
As companhias de fertilizantes estão otimistas com a crescente demanda global pelos produtos, que cresce de 2% a 3% por ano. Um dos principais investidores no setor é a mineradora brasileira Vale, que espera investir US$ 12 bilhões (cerca de R$ 19 bilhões) nos próximos sete a dez anos. O objetivo é impulsionar a produção de fertilizantes dos 10 milhões de toneladas atuais para cerca de 26 milhões de toneladas. ‘Acreditamos que será um grande negócio’, diz o gerente geral de comércio e vendas globais, Edson Souki.
Os fundamentos são sólidos, segundo Souki, e incluem o forte crescimento da renda nos mercados emergentes, a urbanização e a consequente pressão sobre a terra disponível para cultivo. Os três pilares da indústria de fertilizantes são potássio, nitrogênio (originado na amônia e na ureia) e fósforo. O maior risco para a indústria é a volatilidade dos preços, segundo autoridades. Outra grande dúvida está no mercado chinês, ainda desconhecido.
Max de Armendi, vice-presidente de marketing da Canpotex na América Latina, empresa de potássio, acrescenta que o otimismo para os fertilizantes se baseia na demanda crescente por proteína animal de alta qualidade e por óleos vegetais. Outros fatores impulsionam a demanda, como o aumento do consumo de alimentos na China e na Índia, assim como as necessidades do setor de biocombustíveis. Ele afirma também que ‘a produtividade das safras precisa crescer’, citando a previsão da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) de que a demanda aumentará 1,5% por ano, nos próximos 30 anos.
Já o analista Andy Jung, da unidade de pesquisa em commodities CRU, descreve a China como ‘um monstro de consumo’, mas pondera que o país representa uma quantidade ‘desconhecida’ de demanda, pois decisões tarifárias controlam o mercado. Para Jung, a elevação dos preços dos alimentos chegou para ficar, mas essa flutuação de valores deve favorecer a indústria de fertilizantes.
Apesar do cenário otimista, uma ressalva precisa ser feita, segundo James Mann, do grupo Farmers of North America, que representa cerca de 20 mil produtores: caso as margens de lucro do agricultor sejam comprimidas pela elevação dos preços dos fertilizantes, a motivação dos produtores familiares para o cultivo de alimentos pode ser prejudicada. De acordo com Mann, a agricultura familiar representa 90% do total no mundo.

Fonte: ANDEF / Globo Rural Online, com informações da Agência Estado, 26/01/2011


BR-101 fechada por protesto de rizicultores

E-mail Imprimir PDF
AddThis Social Bookmark Button
Rizicultores do Sul catarinense fecharam a BR-101 na manhã desta quarta-feira, em Esplanada. A principal reivindicação é o desassoreamento do rio Urussanga, devido a constantes alagamentos nas canchas. Outras bandeiras são a votação do novo código ambiental e reavaliação do preço do arroz. Mais de 200 pessoas, de Içara a Paulo Lopes se engajaram ao movimento.

Página 364 de 369

Joomlart