Imprimir
Publicado: 09 Março 2017
Acessos: 2282

Bandeiras, cartazes, faixas e placas refletiram o tom da voz no dia 8 de março, dia Internacional da Mulher, em diversas cidades catarinenses. O dia ficou marcado como um momento de luta e reflexão e teve como norte o combate à reforma da Previdência, à reforma trabalhista, ao assédio, à violência contra as mulheres e tantas outras formas de opressão que buscam acabar com os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade. 

Representando uma das categorias mais prejudicadas, em especial, pela reforma previdenciária, a Federação dos Trabalhadores e trabalhadoras na Agricultura Familiar de Santa Catarina (Fetraf SC) esteve presente nas mobilizações realizadas em todo o estado. Neles, as mulheres agricultoras familiares, juntamente com outros setores representativos da classe trabalhadora do campo e da cidade, deixaram clara a indignação diante de cenário político-social que massacra o povo brasileiro.
Melhorias nas políticas públicas para a agricultura, flexibilizações em relação ao custeio agrícola e ao Programa de Garantia de Preço para a Agricultura Familiar (PGPAF) também foram alguns dos pontos debatidos nos atos. A Fetraf SC esteve presente em mobilizações nas cidades de Chapecó, São Miguel do Oeste, Lages, Fraiburgo, Tubarão e Alfredo Wagner.
Agências bancárias, do INSS e os principais acessos às cidades foram fechados por até 3 horas.

8 marco 5

8 marco 24

IMG 20170218 WA0134

Crédito fotos: Patrícia Duarte/FetrafSC